segunda-feira, 15 de outubro de 2012

Análise: Crash Bandicoot 2: Cortex Strikes Back!


Galera do United Gamers, sejam bem-vindos a mais uma postagem! Hoje irei fazer uma análise de um jogo íncrivel do PS1, o Crash Bandicoot 2: Cortex Strikes Back!. Para quem não sabe, há algum tempo atrás eu fiz uma análise do Crash Bandicoot 1, outro jogo do mesmo console, e pretendo fazer uma ánalise de todos os jogos da série Crash Bandicoot (que coragem a minha, ein?), até mesmo dos spin-offs. Não confunda esse jogo com Crash Bandicoot 2: N-Trance, pois apesar do nome, são jogos bastante diferentes, como também de plataformas diferentes. Esse jogo também é a estreia da Coco Bandicoot, irmã de Crash Bandicoot, que veio na série para substituir Tawna Bandicoot, do primeiro jogo, que era considerada muito "sexy" para um jogo infantil, então tiraram ela e colocaram a Coco Bandicoot. Mas o post não é sobre a série toda em geral, só do jogo mesmo. Então sem mais delongas, vamos lá:

Se a história do 1 foi boa, a 2 do foi ótima!


Bom, a história do jogo se começa depois que você derrota o Dr. Neo Cortex no primeiro jogo, onde ele cai do Cortex Vortex e por algum motivo não cláro, se depara com uma caverna, onde ele encontra um Crystal. Logo após pegar o Crystal, Cortex o leva para o Dr. Nefasto Gin, onde examina o Crystal, para ver se consegue encontrar outros com as estatísticas dele. Depois de examinar, Dr. N Gin consegue localizar os outros, porém diz ele que Dr. Neo Cortex não pode cuidar do trabalho, forçando ele a ter que pedir a ajuda a ninguém mais do que o Crash Bandicoot. Enquanto isso, Crash Bandicoot e sua irmã Coco Bandicoot estavam relaxando na praia; Crash Bandicoot dormindo e Coco Bandicoot pesquisando em seu Computador. Porém, para o azar do Crash Bandicoot, a bateria do Computador da Coco Bandicoot acabou, forçando o a buscar uma nova bateria. Mas no meio do caminho, Crash Bandicoot é teleportado por Dr. Neo Cortex, levando o para a Warp Room (sala de teleportação), onde rapidamente conversa com o Masurpial, mas não em pessoa, e sim com um holograma. Dr. Neo Cortex logo fala que ficou do lado bem, e que o Dr. Nitrus Brio (penúltimo chefe do primeiro jogo) quer dominar o mundo com os Crystais, e que cabe agora Crash Bandicoot pegar os Crystais antes do Dr. Nitrus Brio. Logo depois da conversa entre os dois (na verdade, só o Dr. Neo Cortex falou XD), Crash Bandicoot logo entra nos "teleportadores" para recolher os Crystais. Dr. Nitrus Brio, bravo por ter sido substituido por N. Nefesto Gin, descobre que Dr. Neo Cortex enganou Crash Bandicoot, e envia vários animais modificados para impedir Crash Bandicoot, porém todos se unem a Dr. Neo Cortex (por algum motivo não explicado), forçando o a ajudar Crash Bandicoot a impedir Dr. Neo Cortex, mas ele não consegue se conectar. Coco Bandicoot, informada por Dr. Nitrus Brio, se comunica com Crash Bandicoot, o avisando que Dr. Neo Cortex o enganou, e que agora ele precisa deter Dr. Neo Cortex e pegar as Gems. Apesar das críticas, a história do segundo jogo é muito boa, sendo até superior a do primeiro jogo, pelo menos na minha opinião.

 Se a jogabilidade do 1 era impresionante, a do 2 era épica!


Não há algo de se negar que Crash Bandicoot 2: Cortex Strikes Back! tem uma jogabilidade melhor do que o seu antecessor, pois nós agora temos a possibilidade de se agaixar e sair andando, uma coisa nova que não tinha no jogo antecessor. O jogo também tem mais fases variadas, pois no Crash Bandicoot 1 nós só tinhamos 3 tipos de fases: As normais, as de correr de uma bola gigante e as de montar em um javali e sair correndo que nem um doido, já nesse jogo nós temos novas fases, onde são: Nadar com um Jet Ski e desviar de bombas e outros objetos, andar em uma camera 2D estilo os jogos antigos, voar com uma mochila a jato em uma estação espacial e as fases onde você fugia de um urso gigante com o Polar. O jogo também teve vários bosses, onde eles são Ripper Roo, Tiny Tiger, Komodo Bros, Dr. Nefasto Gin e Dr. Neo Cortex. O jogo também introduziu expressões faciais para o Crash Bandicoot, onde nas fases de neve ele sentia frio, nas fases de lama ele andava devagar e nas fases de fugir do urso gigante ele ficava desesperado (XD). O jogo também introduziu as fases bonûs, onde a camera ficava 2D e você pegava as Wumpas, frutas famosas da série. O jogo também teve um novo sistema de jogabilidade, onde o jogador começava em uma espécie de "câmara" e tinha que chegar outra igual, mas se você pegasse todas as caixas, a câmara teria um Gem, onde você o pegava para completar mais ainda o jogo. Crash Bandicoot 2: Cortex Strikes Back! realmente inovou muito a série, na minha opinião foi um dos que mais inovaram.

Se o 1 foi famoso, o 2 foi uma estrela! 


Uma coisa que não se pode negar é que o Crash Bandicoot 2: Cortex Strikes Back! foi uma estrela em seu lançamento, pois além de ter sido o jogo mais vendido da série, foi o mais memorável de todos, tanto que já ganhou vários prêmios como "melhor jogo de 1997" ou "jogo mais memorável do Crash Bandicoot" e outros prêmios admiráveis desse grandioso jogo. O jogo também  foi o que teve as melhores músicas da série, pois só o seu tema principal, as fases aquáticas e as fases de esgoto já destrói todas as músicas da série, só não conseguem vencer o tema dos Evil Twins, que para mim é a segunda melhor música da série, perdendo só para o tema principal do primeiro jogo, que para mim é épico. O jogo também teve um dos melhores visuais da série, pois as fases são bonitas, as cores são lindas, os personagens são espetaculares e as Warp Rooms, meu Deus, são magnificas. O jogo fez tanto sucesso, que os jogos recentes da série fazer homenagens muito legais dele, como em Crash TwinSanity o visual do Tiny Tiger puxado para o desse jogo, em Crash Bandicoot Nitro Kart 2 o visual do Ripper Roo baseado no Dr. Roo desse jogo e outras referências bem legais. Na minha humilde opinião, esse é o terceiro melhor jogo da série Crash Bandicoot, perdendo apenas para o Crash Bandicoot 3: Waped e o Crash Team Racing, pois nunca joguei o Crash TwinSanity (não tem para o GameCube XD).

Gostaram da análise caros leitores? Se sim, aguardem por mais análises da série Crash Bandicoot, só lembrando que o próximo será o Crash Bandicoot 3: Warped. Essa postagem fica por aqui pessoal, até a próxima postagem =D

5 comentários:

  1. Análise muito bem feita,como de costume.Até que enfim eu consegui baixar o Crash 3 Warped e gostei muito do game,aquela fase aquática é muito boa me lembrou muito Donkey Kong Country,mas vou esperar sua análise para entender mais sobre o jogo.Boa sorte na sua próxima análise!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu e obrigado pelos elogios, são eles que me dão forças para fazer mais e mais análises =)

      Só para lhe informar GF, a próxima postagem será lançada no final de semana, possivelmente no Sábado (vou ter que enrolar um pouco para pegar mais informações do Crash Bandicoot 3: Warped) =D

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. aceitei sua parceria,otimo blog alias, o link ja esta la

    ResponderExcluir