sábado, 30 de março de 2013

Análise: TimeSplitters 1


Galera do United Gamers, sejam bem-vindos a mais uma postagem! Hoje eu volto com minha série de análises, só que dessa vez analisando uma série um tanto quanto desconhecida, mas que é muita boa e divertida, quem jogou sabe, essa série é TimeSplitters, e a análise de hoje é (Óbviamente) do primeiro jogo da série. Primeiramente, quero dizer a todos que a minha série de análises do Crash Bandicoot irá voltar, eu não sei quando, possívelmente depois dessa nova série. Outra coisa é que essa série não é muito famosa (E olha que ela já foi produzida até pela Eidos e pela EA Games) , então possívelmente poucas (Ou se não ninguém) irão reconhece-la. Então sem mais delongas, vamos lá:

História? Pode esquecer, aqui é o forte mesmo é diversão!


A história de TimeSplitters 1 é... Bem, o jogo não tem realmente uma história dita no jogo, o único modo de descobri-la era pela Internet mesmo. A história do jogo (Pelo menos que é dita) é o seguinte: Em um futuro distante, uma raça alienígena chamada TimeSplitters (Que dá nome e história a série), quis criar uma guerra com os seres-humanos, porém, mudando de época em época (Ou seja: 1995, 2005, 2220, etc), assim, várias heróis entraram em ação, situados em diferentes linhas do tempo para impedir que os TimeSplitters dominem o mundo (Assim como todo o Universo). A história do jogo é meia-boca, mas é bem interessante até, pelo menos tem história. O jogo se situa em várias linhas do tempo, desde 1935 (Tomb, a primeira fase do jogo, situada em uma Tumba) até 2035 (Spaceways, a última fase do jogo, situada em um aeroporto futurista), e em cada fase o jogador irá controla um herói diferente, sendo que os mais marcantes (Pelo menos para mim) são: Captain Ash, Harry Tipper, R-108 e Gretel. É possível jogar o modo história de 2 jogadores, assim, facilitando muito mais a jogatina (Isso se seu amigo não for um noob). O modo história parece não ser muito importante, na verdade não é, mas se você quiser desbloquear mais personagens e fases, você terá que jogá-lo até o fim (Em todas as dificuldades, se você quer desbloquear tudo).

Gameplay tão bom quanto o de Medal of Honor!


Aposto que se eu falasse que TimeSplitters tem um Multiplayer melhor do que Medal of Honor, muita gente iria ficar espantada, ou melhor, que TimeSplitters é melhor que Medal of Honor, aposto que muita gente iria me xingar, mas em minha opinião, é sim. O modo Arcade (Modo livre para se jogar) tem 6 modos: Deathmatch (O de quem matar mais ganha), Team Deathmatch (O modo Deathmacth só que com equipes), Capture The Bag (Tipo Capture The Flag de alguns jogos, só que com maletas), BagTag (O de quem ficar com a maleta por mais tempo ganha), Escort (Onde um grupo tem que proteger um personagem até o final da fase, evitando de ser morto) e Last Stand (Onde o jogador tem que proteger uma série de itens dos adversários, usando uma arma específica). Em questão ao gameplay, temos os seguintes pontos fortes: Jogabilidade rápida, várias armas (Muitos tipos), vários personagens (Mais de 50!) e várias fases (Muitas fases, e todas muito boas), alguns outros fatos do jogo é: Não tem sangue (Eu acho até bom, o jogo tem estilo Cartoon, isso combina muito), tem vários Cheats (Trapaças, como munição infinita, cabeças gigantes ou pequenas, fazer com que as armas tenham sons engraçados, etc), tem como criar suas próprias fases (O Mapmaker é um dos melhores modos de toda a série) e tem vários tipos de personagens diversiados (Patos, robôs com peixes na cabeça, coelhos, biscoitos gigantes e até mesmo cosplays do Elvis!). Bem, eu não posso falar muito da jogabilidade em si, eu nunca joguei esse jogo (Esse foi o único da série que eu não joguei), mas de modo que eu vejo no Youtube, o gameplay é bem semelhante a sua sequência, então de fato ele é ótimo (Eu joguei o TimeSplitters 2 e posso dizer que o gameplay é ótimo).

O legado de boas horas de diversão!


TimeSplitters 1 foi um dos melhores jogos de tiro, tanto que ganhou suas sequências: TimeSplitters 2 e TimeSplitters: Future Perfect, que só aperfeiçoaram o que já era de bom. Essa série mostrou tudo que jogos anteriores não mostraram: A possibilidade de se jogar com vários tipos de personagens (Tanto que Zumbis, Mutantes, Robôs, Cyborgs e até os próprios TimeSplitters são jogáveis), e por mais que os outros jogos sejam muito mais famosos do que essa série, acho que eles nunca irão me conquistar como essa série me conquistou. O jogo está disponível apenas para PS2 (Por isso não tive oportunidade de jogá-lo), porém, suas sequências também tiveram suas versões para GameCube, Xbox e PC. Se é para agradecer alguém, é para a Free Radical, uma empresa não muito conhecida, mas que era parte da famosa Rare e que esteve por trás do desenvolvimento do GoldenEye (Tanto que a primeira fase de TimeSplitters 2 é na Sibéria). Enfim, se você tem PS2, eu recomendo que você jogue esse jogo (Assim como os outros da série), tenho certeza que ele irá lhe dar várias horas de diversão (Principalmente com os amigos, fica foda demais!).

Gostou da postagem caro leitor (a) ? Se sim ou não, não deixe de comentar e avaliar, e óbviamente de conferir esse série muito, muito boa. Essa postagem fica por aqui pessoal, até a próxima postagem! =D


4 comentários:

  1. Gostei da análise,muito boa,bom como você não jogou o game,não falou da jogabilidade então tá certo.Não sabia que o primeiro game tinha isso tudo,pra mim só no dois que eles foram colocar aqueles vários personagens e fases e tudo mais.Eu acho que TimeSplitters foi uma espécie de Perfect Dark bem melhorado,com mais modos e personagens.Que pena que eu também não joguei,agora fico a espera da sua análise de TimeSplitters 2.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado, eu realmente concordo com você, na época que eu tive contato com a série, eu acreditava que o Future Perfect era o primeiro, só depois descobri que ele era o terceiro =D

      O pior que TimeSplitters parece mesmo, eu dei uma olhada no Perfect Dark e é igualzinho mesmo, só que com mais personagens variados. Enfim, próxima semana terá análise, e que bom que você conseguiu achar o post, o Search e o David competiram para ver que fazia mais post, pensei que ninguém iria ver o meu! XD

      Excluir
    2. Eu pensava que Future Perfect era um Spin-off,porque eu nem sabia que TimeSplitters era jogo de tiro em primeira pessoa.XD
      Só depois que eu fui conhecer direito a história da série.Eu arrisco a dizer que Timesplitters é o melhor jogo de tiro da geração PS2/XBOX/Gamecube ao lado de Black (PS2),pois eu ainda acho que Black tem uma campanha melhor e gráficos e física estonteantes,mas não tem multiplayer então é empate técnico.Eu sempre procuro pelos últimos posts,e só faltou você olhar o meu mas deixa pra lá eu quero que você veja mesmo o meu próximo.

      Excluir
  2. Muito massa essa serie, já zerei os três games cm um parceiro e garanto q é diversão a todo o instante nos 3, vale mto a pena jogar essa serie, esperando lançarem o 4 agora...

    ResponderExcluir