quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Festas, Trapaças e Muita Briga na série Mario Party! - Parte 2


Depois de 5 jogos relevantemente bons, a Hudson Soft e principalmente a Nintendo, estavam muito satisfeitas com o rumo da série. O GameCube, console onde se estava apostando vários títulos da série, não iria parar com apenas dois jogos. Vamos continuar a relembrar o rumo dessa franquia!

Mario Party 6: Inovando, Divertindo e Consagrando de Forma Inesquecível! 


Depois de 2 jogos lançados para o GameCube, a Hudson Soft lança sua nova cartada: Mario Party 6, que prometia consagrar tudo aquilo que os fãs conheciam sobre a série. E realmente, esse jogo consagrou. A história girava em torno de Brighton (Sol) e Twila (Lua), dois amigos que viviam juntos sobre os céus de nosso Planeta. Um dia, ambos discutiram para saber qual dos 2 era melhor (Eu pessoalmente prefiro o Brighton Haha), e eis que nossos heróis aparecem. Sabendo que com essa briga, nosso Planeta iria a ruína, Mario dá a ideia de todos fazerem competições através da nossa querida Party. E é ai que nossa aventura começa!

Temos todos os 10 personagens do jogo anterior (É engraçado que o Koopa Kid está do lado de Mario dessa vez), com a inclusão de um personagem desbloqueável: Toadette. Dessa vez temos apenas 6 tabuleiros novamente. Sim, perdemos um tabuleiro a mais. Porém, no Solo Mode, são acrescentados 3 novos que são úteis pra caramba para comprar novas coisas na Star Bank (Inclusive, é lá onde compramos e desbloqueamos a Toadette. Os tabuleiros do jogo são: Towering Treetop, Faire Square, E. Gadd's Garage (Sim, o professor maluco do Luigi's Mansion está aqui), Snowflake Lake (Lembra bastante a Chilly Waters do Mario Party 3), Castaway Bay e Clockwork Castle (Desbloqueável, comprada também no Star Bank). E os tabuleiros do Solo Mode são: Thirsty Gulch, Astro Avenue e Infernal Tower.

Porém, desta vez alguns tabuleiros possuem regras próprias. A Towering Treetop e a E. Gadd's Garage ainda mantém o velho estilo: Ir até o local da Power Star e compra-lá por 20 moedas. Já as outras possuem estratégias diferentes. Exemplo: Em Snowflake Lake, precisamos ir até uma casa de Chain-Chomp, lá pagamos 10 moedas para o colega e ele nos dá uma carona. Para que? Simples: Ao esmagar alguém, você obtém a Power Star deste adversário. Essas regras diferentes são muito boas, afinal tiram a mesmice de sempre dos jogos diferentes (Mas mesmo assim, são ótimos).

Mas a grande novidade que esse jogo apresenta é o sistema de Dia e Noite. A cada 3 turnos, o horário da partida é mudado. E essas mudanças são relativas. O Donkey Kong Space, que está presente no Dia e lhe fornece Moedas se vencer os Minigames do Donkey Kong, vira o Bowser Space a Noite e as coisas ficam ao contrário nesse caso. Em especial, as regras dos tabuleiros também mudam. Quer saber o que? Jogue o jogo meu amigo, vale a pena conferi-lo.

Nesse jogo, as Capsules foram substituídas por Orbs. E dessa vez, finalmente quando alguém cai no espaço em que você jogou o Item, os recursos perdidos dele vão para você. Existem diversas Orbs, e se eu falasse todas esse post seria praticamente uma analise desse jogo. Vale destacar que as Regras dos Tabuleiros do Solo Mode não são comprar Power Stars, e sim chegar ao final dele sem danos colaterais.

Enfim, Mario Party 6 é um excelente Game. É divertido e totalmente criativo. Na minha opinião, é o melhor jogo da série. Novamente, traz músicas ótimas (Exemplo aqui). Depois de 3 ótimos jogos lançados no Console, a Hudson Soft iria lançar sua carta final para o GameCube. Seria ela melhor do que as outras?

Mario Party 7: Trazendo Belíssimos gráficos e uma Jogabilidade melhor!


Em 2005, é lançado para o GameCube Mario Party 7, um jogo que é bem divertido. A história do jogo é bem irônica (Para não dizer que é zuada): Toadsworth (Do Super Mario Sunshine, trarei análise futuramente) convida Mario e seus amigos para uma féria de Cruzeiros. Mas Bowser, fica furioso por não ter sido convidado, e promete se vingar de todos eles. E é simplesmente isso. Eu não resumi e nem nada, essa é a história do jogo LOL

Ok, a história é bem clichê, vamos ver os personagens. Temos todos os personagens do jogo anterior, mas infelizmente, algum animal da Hudson Soft retirou o Koopa Kid da lista de personagens e o botou como vilão de novo. Não me pergunte o porquê. Temos aqui a inclusão de 2 novos personagens (Totalizando 12): Birdo e Dry Bones (Meu preferido deste Game). Novamente, temos 6 tabuleiros: Grand Canal, Pagoda Peak, Pyramid Park, Neon Heights, Windmillville, Bowser's Enchanted Inferno! (É isso mesmo! Bowser encarnou na pele de satanás e enviou todo mundo pro Hell!).

O jogo traz o mesmo sistema de Regras Diferentes para certos tabuleiros, Minigames legais e desta vez não temos mais o sistema de Dia e Noite. Então porque diabos esse jogo é bom? Simples: Seu modo de 8-Players. É inexplicavelmente divertido! São 4 times, com cada um com 2 pessoas. Além de todos jogarem no Tabuleiro, existe também Minigames de 8 pessoas!

Acredito que foi esse Modo que destacou tanto o jogo. Sim, é realmente muito divertido. Esse é o único Mario Party do GameCube tenho aqui em casa (Não foi por opção, peguei pelo fato dele ter sido o último da loja da minha cidade), e as vezes chamo a galera pra jogar no Modo de 8 Players. É hilário e ao mesmo tempo rico em diversão.

Enfim, Mario Party 7 é um jogo bacana. Sua história é clichê, mas o jogo é divertido de certa forma. Está longe de ser a porcaria que viria a seguir. As músicas aqui também são boas (Exemplo aqui). A série já tinha dado o que dar no GameCube, e agora era vez de entrar no mais novo console da Nintendo: O Nintendo Wii.

Mario Party 8: Gráficos de GameCube? Jogabilidade travada? EM?


Em 2006, não tivemos porcaria nenhuma de jogo. Em 2007, foi lançado Mario Party 8 para o Nintendo Wii. A história começa quando MC Ballyhoo e seu chapéu falante Big Top convidam Mario e seus amigos para sua festa de Carnaval (Sim, é quase a mesma merda do Mario Party 7). Porém, Bowser chega e rouba a Star Rod (Um item especial da festa), e Mario e seus amigos devem salvar o... item? Sério mesmo?

Sinceramente, o incentivo das histórias dos jogos estava cada vez pior a cada jogo. A jogabilidade é a mesma, os gráficos são praticamente os mesmos do Mario Party 7 (E olha que em 2007, foi lançado o Super Mario Galaxy, que traz ótimos gráficos). Temos a inclusão de mais 2 personagens: Blooper e Hammer Bros. E temos um total de 6 tabuleiros: DK's Treetop Temple, Goomba's Booty Boardwalk, King Boo's Haunted Hideaway, Shy Guy's Perplex Express, Koopa's Tycoon Town e Bowser's Warped Orbit.

A jogabilidade agora faz uso do Wii Mote. Vocês sabem: Apontar na tela e fazer os movimentos pedidos. A ideia aqui até que é bacana, o problema é que a bendita jogabilidade do jogo é travada! Confesso que uma Partida de 20 Turnos, que antes durava 30 minutos nos outros jogos, durou 1 hora nesta porcaria de jogo! Acontece muita merda nos Tabuleiros, muita coisa inútil... É inexplicável.

Houve a substituição das Orbs aqui por Candys, que lhe transformam em objetos que roubam moedas e itens dos adversários. Ok, eu confesso, isso é bem criativo e bacana. O problema é que existem poucos destes Doces, o que torna os itens repetitivos demais. O Bowser é outra coisa mal feita aqui, é fácil demais escapar de suas armadilhas. E o Donkey Kong mais te atrasa na partida do que ajuda. Os Minigames são muito repetitivos. Mesmo que haja bastante no jogo, são sempre os mesmos escolhidos na Roleta!

CANSEI DE FALAR DESSE JOGO! Conclusão: É um jogo bosta que não inovou praticamente nada. A jogabilidade é travada, os Minigames são chatos, os Tabuleiros são nada variados e os gráficos são péssimos para um jogo de 2007. Bem, pelo menos as músicas ainda mantém a boa e velha qualidade Mario Party (Exemplo aqui). Depois de uma puta cagada destas, será que a Hudson conseguiria recuperar a qualidade anterior? (Lembrando que o Mario Party DS, último jogo produzido por ela, irei falar mais tarde nesse post).

Mario Party 9: Novas Regras, Nova Diversão!


Em 2012, é lançado para Nintendo Wii Mario Party 9, que diferente do outro Game do Wii, esse é realmente muito bom. A história se foca em uma Noite onde nossos heróis estavam observando as estrelas, até que um deles avista Bowser e Bowser Jr roubando as Mini-Stars, que uma vez trazem a beleza dos céus. Bowser, sabendo que os heróis iriam tentar impedi-lo, ele invoca seus melhores vilões para aguardarem eles nos Tabuleiros. Eis que a história começa (Confessem, essa daqui tá muito melhor do que a dos 2 jogos anteriores).

Dessa vez voltamos a um total de 12 personagens (Afinal alguns eram inúteis e nada legais). Temos aqui: Mario, Luigi, Peach, Yoshi, Wario, Daisy, Waluigi, Toad, Koopa Troopa (Novo e disponível desde o início), Shy Guy e Kamek (Ambos novos que precisam ser desbloqueados, e participam dos Boards pelo Bowser). Temos um total de 7 tabuleiros: Toad Road, Bob-Omb Factory, Boo's Horror Castle, Blooper Beach, Magma Mine (Esse cenário dá pânico demais!), Bowser Station (Se você notar, os Tabuleiros do Bowser mudaram de Lava para Espaço) e DK's Jungle Ruins (Extra e Desbloqueável).

Agora a jogabilidade do jogo mudou por completo! Nada de comprar Power Stars por 20 moedas, agora todos os jogadores andam em um carro e navegam juntos por uma única linha reta. Não existem mais Minigames após um Turno (Em vez disso, os Tabuleiros estão lotados de Minigame Spaces) e nem Orbs ou Candys. Mas relaxe, o Game está bom sim! Existem espaços Verdes que não fazem nada, Espaços que lhe fornecem um Dado especial (O máximo de número antes de um dado era 10, agora é 6. Com dados especiais, você pode aumentar o número, deixar o dado lento a seu favor e etc) e Espaços que trocam a Ordem de jogada de cada pessoa.

Nos tabuleiros você irá encontrar Captain Events, onde quem estiver no volante do carro e o resto da tripulação irão participar de um desafio. O capitão irá escolher a ordem de cada jogador, e um dos 4 poderá ganhar Bônus se vencer o tal desafio. Esqueci de citar: Agora vence o jogador que coletar mais Mini-Stars durante uma partida. Existem também Boss Spaces, onde o jogador confrontará um dos 2 Bosses de cada Tabuleiro, e dependendo da posição você pode ganhar um certo número de Mini-Stars.

Os Minigames estão muito criativos e os gráficos são os mais belos que já vi rodando no Nintendo Wii. E vocês sabem, as músicas são ótimas também (Exemplo aqui). Enfim, Mario Party 9 é um excelente Game e está ao mesmo nível dos outros jogos (Os bons em! Tire o Mario Party 8 de sua cabeça). Quem fez esse jogaço foi a ND Cube, pois a Hudson Soft já havia sido comprada pela Konami nessa época. Enfim, já citei todos os jogos lançados para consoles, agora vamos aos portáteis!

Mario Party Advance: Um pequeno, mas belo começo para jogos portáteis da série!


Em 2005, juntamente com Mario Party 7, a Hudson Soft lançou para Game Boy Advance sua primeira tentativa de jogos portáteis da série Mario Party: Mario Party Advance era um jogo bem diferente dos outros da série. Novamente digo, é bem melhor do aquela porcaria lançada em 2007. A história começa quando Toad manda a turma de Mario um aviso que Bowser está atacando o Party World com milhares de Koopa Kids. Ele pede ajuda para os heróis, e é assim que a história começa!

O jogo traz apenas 4 personagens jogáveis: Mario, Luigi, Peach e Yoshi (Iremos perdoar por ser um jogo de GBA). E ironicamente, não existem Tabuleiros. Ao invés disso, temos várias cidades com vários objetivos a serem cumpridos. Esses objetivos, no caso, são Minigames. Andamos pelas cidades de carro (Mario Party 9 se inspirou nesse jogo) e devemos enfrentar inimigos durante a aventura. Vale citar que o Tumble, o Dado Azul do Mario Party 3, volta nesse jogo para ajudar o jogador em sua jornada. O Bônus Board, um modo especial do Game, é o único modo de jogar o jogo em Multiplayer. Joguei online através de um Emulador e me diverti com esse Modo.

Enfim, não há muito a se falar desse Game. Ele é um jogo simples, e serve mais como passa tempo. Mas mesmo com sendo tão simples, ele não deixa de ser divertido (E não, eu não achei uma música relativa a um Tabuleiro deste Game). A primeira tentativa foi bem simples, mas deu base a um dos melhores jogos do Nintendo Wii.

Mario Party DS: Dessa vez a Hudson conseguiu!


No final de 2007, a Hudson Soft lança para o Nintendo DS sua última cartada com a série Mario Party: O Mario Party DS. E sim, é um jogo bom. A história começa quando Bowser convida Mario e seus amigos para um Jantar, como um pedido de desculpa por todos esses anos de briga. Ele também convida Donkey Kong para esse Banquete. Mas quando os nossos heróis chegam ao local, Bowser os encolhe com sua varinha Minimizer e transforma Donkey Kong em pedra. Depois disso, nossos heróis são levados por Kamek pra bem longe. Quando caem em uma cidade, eles avistam Sky Crystals, objetos que podem transformá-los novamente em grandes. Porém, eles precisam pegar 5 destes, e um deles está com Bowser. E eis que a aventura começa!

Temos um total de 8 personagens, todos os mesmos de Mario Party 3 e Mario Party 4, com a excessão óbvia que Toad está no luga de Donkey Kong. Temos 5 tabuleiros aqui: Wiggler's Garden, Toadette's Music Room, DK's Stone Statue, Kamek's Library e Bowser's Pinball Machine. Cada Tabuleiro, trás um Boss próprio, e ao derrotar ele, o jogador irá ganhar um dos 5 pedaços da Sky Crystal. O sistema de jogo é o mesmo que estamos acostumados na série: Comprar uma Power Star por 20 Moedas.

Uma grande novidade são os Minigames com uso da Touch Screen do Nintendo DS, que são bem legais. No meu caso, que joguei no Emulador, foi com o próprio Mouse. Os itens aqui são chamados de Hex (A maioria), onde arrancam uma Power Star, arrancam 10 moedas e etc. Existem outros itens, como Star Pipe (Que leva o jogador diretamente a Power Star), Grab Bag (Que lhe permite roubar o item dos outros) e etc.

As batalhas de Bosses são bem divertidas, as músicas são boas (Exemplo aqui) e o jogo em si é muito bom. Mario Party DS trouxe inúmeras novidades. Eu poderia ter dito todas, mas o post ficaria muito longo. Este Game superou totalmente o Mario Party 8 em questão de qualidade e é um dos melhores jogos lançados no ano de 2007. Agora vamos falar do último jogo lançado.

Mario Party: Island Tour: Criativo e Divertido com selo de qualidade Mario Party!


Em 2013, é lançado para o Nintendo 3DS o mais jogo da série: Mario Party: Island Tour, que é um puta jogo bom. Mas ai tu me pergunta: Como eu sei que o jogo é bom? Muito simples leitor, um grande amigo meu comprou um 3DS e me pediu para ir com ele até São Paulo para comprar jogos. Lá ele me deixou comprar um jogo do Portátil, e qualquer hora que eu quiser (Menos nas horas que ele está jogando seus jogos) eu posso jogar este puta jogo bom. Aliás, foi por causa desse jogo que eu fiz todo esse trajeto da série.

A história do jogo é sem sentido, mas acredito ser menos pior do que a do 7 e do 8. Em um dia ensolarado, Mario e sua turma estão relaxando, quando de repente aparece uma carta convidando eles para a Island Tour, que os desafia para ver quem é o melhor deles. Bowser, sabendo do potencial do lugar, cria uma torre para tentar dominar a Ilha. Mas Mario e seus amigos tentarão impedi-lo disto.

A jogabilidade do Game, ao contrário do que eu esperava, está ótima e é bem fácil de acostumar. Temos um total de 10 personagens: Mario, Luigi, Peach, Yoshi, Wario, Daisy, Waluigi, Toad, Boo (Primeiro personagem jogável de um jogo da série a voltar novamente mais tarde; será que o Donkey Kong e o Koopa Kid terão a mesma chance?) e Bowser Jr (Meu preferido do Game, desbloqueado após completar a Bowser Tower). Temos um total de 7 tabuleiros: Perilous Palace Path, Banzai Bill's Mad Mountain, Star-Crossed Skyway, Rocket Road, Kamek's Carpet Ride, Shy Guy's Shuffle City (Só pode ser jogável com 4 pessoas através de uma partida local) e Bowser's Peculiar Peak. Cada tabuleiro tem suas regras próprias, como de costume.

Vale citar que todos os tabuleiros tem como principal regra o jogador chegar ao final dele (Inspirado no Mario Party 6). Bem, menos a Bowser's Peculiar Peak, onde o jogador deve ser o último a chegar (Pior mesmo é que o Bowser dá uma martelada em quem chegar lá, mesmo se for o próprio Bowser Jr!). Também temos aqui Tabuleiros que usam Cartas, ao invés de Dados como locomoção (Lembra até Sonic Shuffle, que trarei analise com toda a certeza). Os Minigames são ótimos, são bem variados e usam a Touch Screen de forma perfeita. Eu uso a Stylus, até porque com o dedo o negócio fica feio!

Enfim, Mario Party: Island Tour também é um ótimo Game. Seus tabuleiros são curtos, mas em compensação as partidas são muito divertidas. Os tabuleiros também são bem variados. Infelizmente, não tenho o link de minha música preferida para botar aqui, já que até agora nada de música do jogo foi botada no Youtube. Mas e você? Já jogou o Mario Party: Island Tour?

No final das contas, aprendemos muito com essa série. As piadas de "Mario Party O Destruidor de Amizades" e de Sorte são hilárias. Essa série toda (Tirando o 8, é claro) traz ótimos que me divertiram pra caramba nesses últimos anos. Acho que é a única franquia da minha vida em que joguei todos os seus jogos. Posso me considerar um fã louco por Mario Party. Eu sou Shadow Mario e agradeço a você ai que leu ambas as Partes dessa postagem falando sobre a série. Abraços!


5 comentários:

  1. Post Incrível.
    Você tem sorte de jogar o Island Tour,e nem sei se baixo o 9,pois tenho emulador de Wii,e o 8 é tão ruim assim?nossa.

    A história do 8 é mesmo não tendo algum sentido,tipo,Mario e seus amigos tem que salvar um Item? serio? UM ITEM?cadê a lógica disso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, recomendo você baixar pra valer o Mario Party 9, é um dos melhores do Nintendo Wii (Como disse no post).

      E sim, o 8 é terrível. Só pra você ter ideia, algumas pessoas e eu até consideram o Mario Party DS como o verdadeiro Mario Party 8. História sem pé e sem cabeça, Minigames genéricos e tabuleiros totalmente sem graça. Faça o que for fazer, mas não jogue esse jogo (É uma perda de tempo total).

      Excluir
  2. Post magnífico,com certeza vai entrar pra história do UGB.

    Podemos ver que a série foi ficando um pouco desgastada ao longo dos anos,mas esse 8 aí hein,francamente é uma decepção.

    É isso que dá fazer muitos jogos da mesma série.Corre muito risco de dar algo errado.A sorte é que,os outros (de Wii e 3DS) compensaram a decepção do 8.

    Mas enfim,é uma ótima série,e é muito divertida (joguei o 3 single player,e mesmo assim me enchi de alegria),qualquer um pode jogar.

    E compensou muito ler essas duas postagens da série Mario Party.
    Parabéns Shadow Mario,esse é absolutamente um dos melhores posts,não só do United Gamers,mas contando todos os outros,que eu já li.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado pelos elogios! A série ficou meio desgastada mesmo. Mesmo que os novos jogos (DS, 9 e Island Tour) sejam bons, tá faltando aquela magia dos jogos do Nintendo 64 e GameCube.

      Mas não é a toa que a Hudson foi a falência mesmo. Puta jogo ruim esse Mario Party 8. Até hoje me arrependendo de jogar isso.

      Eu atualmente finalizei o Super Mario 3D Land no 3DS de meu amigo (Jogamos em Saves diferentes para não ficar naquela bagunça), vou tentar trazer uma analise ainda amanhã (Ou Domingo, quem sabe).

      Excluir
    2. Sim.

      A Hudson andava muito mal nos seus últimos anos.Depois foi vendida para a Konami,que a piorou mais ainda,lançando aquela bomba chamada Bomberman Act Zero.
      Mas antes ela era muito competente.Tinha Super Bomberman,Hagane,Adventure Island,DoRemi Fantasy,Far East of Eden...mas só por Super Bomberman já valia muito!

      Nuss que isso,conseguiu zerar Super Mario 3D Land,que sorte a sua.Para meu azar,demorarei bastante pra comprar um 3DS.
      Estou ansioso pra ver a análise.

      Excluir