sábado, 22 de novembro de 2014

As Crônicas de Riddick - A Saga


A franquia The Chronicles of Riddick, estrelada por Vin Diesel, é provavelmente uma das mais mais cultuadas dos últimos tempos, isso graças ao seu protagonista, Richard B. Riddick. Com três filmes, uma animação e dois jogos, esta Saga carrega, não só um dos personagens mais interessantes da cultura pop atual, mas também um excepcional universo, que mistura Sci-Fi e Fantasia. E para o post de hoje, trago lhes um compilado, sobre todos os filmes (E a animação) das Crônicas de Riddick. Os jogos, por sua vez, terão analises únicas feitas futuramente no blog.

Pitch Black/Eclipse Mortal (2000)


Foi em Eclipse Mortal, dirigido por David Twohy, mais tarde renomeado para As Crônicas de Riddick: Eclipse Mortal (Na edição de Blu-Ray), que nos foi apresentado Richard B. Riddick.

No século 27, uma espaçonave cargueira intitulada Hunter-Gratzner, carrega a bordo tripulantes e passageiros em estado criogênico. Porém, após sofrer contato com a cauda de um cometa, o capitão da espaçonave é morto e assim, a piloto Carolyn Fry é despertada. Depois de um pouso forçado em um planeta desértico, Riddick, um criminoso/assassino no qual estava sendo aprisionado pelo caçador de recompensas William J. Johns, tenta fugir de seu escoltante, mas é novamente capturado quando o resto dos passageiros decidem ir atrás dele, em caso de segurança.

Após vasculharem o planeta no qual parecia estar inabitado, eles descobrem que, a cada 22 anos, um eclipse acontece quando o alinhamento de planetas próximos ocorre. Deixando assim, o planeta totalmente na escuridão. É nessa hora que, criaturas mortais aparecem, aniquilando toda forma de vida que encontram. Em uma medida de desespero, os passageiros se unem a Riddick, cujo com seus olhos alterados por um médico, consegue enxergar no escuro. Resta então eles escaparem deste Eclipse Mortal.

O filme, lançado inicialmente em 2000, é talvez um dos mais notáveis de seu ano. Ele consegue, na medida certa, misturar Sci-Fi e Horror, sem perder a essência que filmes como Aliens - O Resgate , estabeleceu. O personagem Riddick, interpretado por Vin Diesel, convence bastante como anti-herói da história, sendo um personagem quase tão perigoso quanto os Bioraptors. Criaturas que aliás, foram criadas por Patrick Tatopoulos (O mesmo que criou os alienígenas de Independence Day e Zilla de Godzilla de 1998).

A Trilha Sonora do filme foi composta por Graeme Revell, um compositor consideravelmente conhecido pela mídia. Com um tom de suspense e de batidas fortes de ação (Mesmo que o filme não apresente muito do mesmo), a Trilha do filme é muito boa e cativa os ouvidos.


O filme em si, teve um orçamento de 23 milhões de dólares, e arrecadou aproximadamente 53 milhões. Pode não ter sido um sucesso de bilheteria, mas é o filme mais aclamado entre os fãs, sendo o favorito de muitos (Inclusive o meu). A Universal Studios, cujo distribuiu o filme, resolveu arriscar numa sequência, quatro anos após o lançamento deste.

The Chronicles of Riddick/A Batalha de Riddick (2004)


Foi então que em 2004, Riddick estava de volta em uma história totalmente diferente de seu antecessor. Aqui, nos foi apresentado pela primeira vez o conceito dos Necromongers, bem como de várias outras raças, como os Elementais e os Furyans.

Cinco anos após os eventos de Eclipse Mortal, Riddick decidi viver em uma vida de isolamento. Porém, para sua surpresa, ele é encontrado por um grupo de mercenários no Planeta UV-6. Ao descobrir que sua cabeça foi posta a prêmio por Imam, um dos passageiros que sobreviveram em Eclipse Mortal, ele decidi tirar satisfações e ir à Helion Prime. Lá, Imam explica que precisa da ajuda de Riddick. De acordo com uma profecia antiga, apenas o último dos Furyans poderia acabar com os Necromongers, uma raça que se dedica em exterminar e dominar outras civilizações.

O Furyan inicialmente nega entrar nessa guerra, mas após sofrer flashbacks sobre seu passado e, principalmente, saber que Kira, também sobrevivente do Eclipse, está presa em Clematória, Riddick decidi enfrentar os Necromongers e assim, estabelecer a paz no Universo.

O filme sofreu várias mudanças se comparado ao seu antecessor. Primeiramente, houve a mudança de gênero. O que antes era uma excelente mistura de Sci-Fi e Horror, agora se tornou Sci-Fi e Ação/Aventura. Isto fez com que muitos dos fãs tivessem uma recepção negativa do filme, afinal, ele praticamente ignora toda a base feita pelo Eclipse Mortal, e se torna, por assim dizer, algo semelhante à Star Wars com alguns elementos de Senhor dos Anéis. Eu, por outro lado, gosto bastante deste filme (Apesar de eu achar o primeiro infinitamente superior).

Os cenários, por sua vez, são de encher os olhos. O toque espacial, misturado com construções mais modestas (Baseadas na cultura de cada civilização) é muito bem feito, e consegue, de uma forma exemplar, expandir o Universo da franquia.

A Trilha Sonora, mais uma vez, foi composta por Graeme Revell. E bem como a mudança de gênero do filme, o tom da Trilha ficou mais "épico", tirando todo o suspense que Eclipse Mortal trazia. Mas tudo bem, Graeme conseguiu acertar novamente aqui, com uma Trilha Sonora muito boa.


Assim como Eclipse Mortal, A Batalha de Riddick não conseguiu ser um sucesso de bilheteria. Custou 105 milhões de dólares e rendeu 115 milhões. A Universal, depois deste filme, deixou a franquia por vários anos na geladeira, e só arriscou a fazer um outro filme, em 2013, a pedidos dos fãs e de Vin Diesel, cujo estava interessado em interpretar o personagem novamente.

The Chronicles of Riddick: Dark Fury/As Crônicas de Riddick: Fúria Negra (2004)


Também em 2004, foi lançada uma animação de 30 minutos conhecida como As Crônicas de Riddick: Fúria Negra. Ela por sua vez, tenta fazer uma conexão entre Eclipse Mortal e A Batalha de Riddick.

Riddick e os sobreviventes de Eclipse Mortal estão à deriva pelo espaço, até que são capturados por mercenários. O grupo é liderado por uma mulher com desejos estranhos, no qual quer colocar Riddick à sua coleção de criminosos famosos - cujo são congelados. Mas antes disso, ela quer brincar com ele, colocando-o em jogos de sobrevivência.

A animação em si, é muito boa. Tem um estilo de Anime, e adiciona um bom conteúdo à trama do personagem. Bem como nos filmes, Vin Diesel também participou aqui, dando voz à Riddick.

The Chronicles of Riddick: Dead Man Stalking/Riddick (2013)


Por fim, foi lançado em 2013 o mais recente filme das Crônicas de Riddick, Riddick, também conhecido como Riddick 3 aqui no Brasil e como The Chronicles of Riddick: Dead Man Stalking por alguns.

Após os eventos de A Batalha de Riddick, Riddick decidi ir em busca do paredeiro de seu planeta natal (Furya), sendo guiado por uma tripulação. Porém, acaba sendo traído pela mesma e deixado para morrer em um planeta desértico. Lá ele encontra criaturas terríveis, e precisa voltar ao seu instinto animalesco para sobreviver a elas.

Depois de dias tentando conseguir recursos, Riddick encontra uma cabine abandonada, e aciona um alarme pelo espaço. Dois grupos de mercenários pousam no planeta, ambos interessados em colocar a cabeça de Riddick em uma caixa. Resta então ele conseguir escapar daquele planeta, antes que seja morto pelas criaturas ou pelos mercenários.

O filme por sua vez, diferentemente de A Batalha de Riddick, decidiu seguir mais suas origens, com um tom de suspense sobre a trama. Porém, de certa forma, Riddick 3 ainda sim trazia elementos de ação, tentando fazer um misto entre os dois filmes anteriores.

Bem como Eclipse Mortal, o filme traz novamente criaturas como a principal ameça. Porém, desta vez, ao invés de criaturas que se movem pela escuridão, o filme traz criaturas que habitam lugares aquáticos (Ou com poças de lama, respectivamente). Os mercenários, por fim, acabam se tornando a menor das ameaças quando uma tempestade se avizinha. Fazendo com que os Mud Demons (Como são intitulados), estejam por toda a parte.

Riddick 3 conseguiu arrecadar mais de 98 milhões de dólares, com uma produção de baixo orçamento. Foi um filme que agradou alguns, e desagradou outros. Há indícios que dois filmes estão sendo produzidos para fechar a franquia, mas nada confirmado.


Em geral, como foi dito no começo do post, The Chronicles of Riddick é uma das franquias mais cultuadas dos últimos tempos. O riquíssimo Universo da série e, principalmente, a personalidade Badass do protagonista, fez com que ela fosse, sem dúvidas, uma das melhores de Sci-Fi que tivemos nessas duas décadas. E não é atoa que muitas mídias/séries vêm se inspirando nela, desde seu surgimento. TimeSplitters, talvez seja o maior exemplo com inspiração em cima de Riddick.

Só resta saber se As Crônicas de Riddick, continuaram por mais alguns anos com filmes tão bons quanto seus antecessores (Principalmente Eclipse Mortal). Enfim, por hoje é só, até o próximo post!  

5 comentários:

  1. Excelente postagem Shadow Mario! Uma das melhores com foco separado à jogos do blog.

    Eu já cheguei a assistir o começo do Riddick 3, mas não entendi absolutamente nada. Nem sabia que haviam outros dois filmes com o personagem (Eu sei que tem o "3" no nome, mas eu não sabia que o nome dos outros filmes era diferente).

    Do jeito que você descreveu o Eclipse Mortal, ele parece ser um ótimo filme. Vou baixá-lo aqui para depois assistir suas sequências :c)

    ResponderExcluir
  2. Ótimo post.As vezes é bom se distanciar do assunto principal do blog.

    Na verdade eu vi que todos os filmes tiveram recepções ruins,não conseguindo mais do que uma média 50 no Metacritic.

    Já pensei em assistir mas fico pensando se realmente valerá à pena.
    Talvez eu assista o último (o único que tenho),já que vc explicou a história dos 3 filmes.

    Esperava que vc falaria dos jogos,mas me lembrei que talvez ainda não tenha jogado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. No mais,é um dos únicos casos em que os jogos são melhores que os filmes. LOL

      Excluir
    2. Não cheguei a jogar os jogos mesmo. Pretendo comprá-los para tirar minhas próprias conclusões de cada um.

      E apesar dos filmes terem uma baixa média nas críticas, ainda sim vale a pena assisti-los. Se eu fosse você, procuraria o Eclipse Mortal. O terceiro filme é bem fraco se comparado aos outros.

      De qualquer forma, obrigado pelos elogios.

      Excluir
    3. Foi o que eu vi também.
      Dizem que o primeiro filme é interessante,apesar das notas baixas.

      Quando minhas férias chegarem,talvez eu siga suas recomendações e pegue o primeirão.

      Excluir