quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Overrated Games - Dark Souls

Olá leitores e leitoras.
Estou editando a análise pois a minha se mostrou muito confusa,então não desistirei e dessa vez tentarei explicar tudo direitinho (se eu não conseguir dessa vez,vou ter que ralar bastante).
Como muitos sabem,este quadro não aparece aqui já faz um tempão.Tipo,faz uns meses aí.
E hoje,eu venho falar pra vocês sobre um jogo muito elogiado.
Ele é Dark Souls.

Mas e aí,qual é a dele?
Veremos.

A história de Dark Souls começa com uma cutscene,que mostra o enredo do jogo:

"Na era dos antepassados, o mundo era disforme, cercado por uma densa névoa. Uma terra de desfiladeiros cinzentos, árvores colossais e dragões perpétuos.
Mas então surgiu fogo... e com o fogo vieram as divergências. Calor e frio, Vida e morte, e é claro... Luz e Trevas. Logo, ''eles'' surgiram da escuridão, e encontraram a alma dos Lordes no interior do fogo.
Nito, o patriarca dos mortos. A Bruxa de Izalith, e sua irmandade do Caos. Gwyn, o senhor do Sol, e seus leais cavaleiros. E o furtivo Pygmy, tão facilmente esquecido. 
Com o poder dos Lordes, eles desafiaram os dragões. A chuva de trovões de Gwyn partiram suas escamas de pedra. A irmandade do Caos lançou uma onda de tempestades de chamas. Nito liberou um miasma de morte e enfermidades. E Seath o Sem-escamas, traiu a sua própria espécie. Os dragões foram extintos. E então, começou a Era do Fogo. 
Mas logo as chamas vão se apagar, e apenas as Trevas irão restar. Até agora, só existem cinzas, e os homens não vêem luz, mas apenas noites inacabáveis. E entre os que restam vivos, se encontram os portadores do sinal obscuro."

"O Sinal obscuro significa um Morto-vivo amaldiçoado. Aqueles que o possuem são revividos após à morte, mas um dia vão perder a consciência e tornar-se um Hollow."


Você é um morto-vivo que está preso no Undead Asylum (uma prisão em que mortos-vivos ficam presos),onde ia morrer e se tornar-se um Hollow.Nesse estágio,o humano tem sua memória totalmente apagada - Hollows são por exemplo,um seres "rosa" que enfrentamos no jogo - então assim,é praticamente como se você virasse uma outra pessoa. No entanto,um cavaleiro te liberta da prisão.Ele disse que precisava de alguém para substitui-lo em uma missão,e essa missão era : reacender as chamas primordiais e tirar o mundo da escuridão.Ele (o cavaleiro que te ajudou) não pode completar esta tarefa pois está fraco e parece que logo logo vai morrer.E então,o jogador é levado para Lordran,aonde deve derrotar o lorde Gwyn (dono da parada toda),e reacender o fogo para que maldições sejam quebradas,e o mundo volte a ser como era nos seus bons tempos.

A partir disso,o jogo tem informações escassas,e nem sendo a pessoa mais esperta do mundo você consegue saber o que aconteceu,o que está acontecendo,e o que irá ou poderá acontecer.
Isso não seria um problema,se o jogo tivesse uma base para você criar suas teorias (como em Shadow of The Colossus).Mas o jogo não te dá nada para que você pode entender ou interpretar.
Peguemos o exemplo de um dos antagonistas do jogo : Gwyn.
O que ele é além do pouco que sabemos (além de que é um lorde que desafiou os dragões)?
Como descobriremos isso?
Aí é que tá,não tem como descobrir sem dar uma olhada num Wiki,porque não há nenhum personagem que fale nada dele,uma nota escondida,alguma fala no decorrer da história...nada.
Pior ainda é que todos personagens são assim : não tem base pra você pensar (como o início,meio ou final de Shadow of the Colossus).
Certos acontecimentos são possíveis de serem interpretados,com um pouco de uso do seu pensamento,como alguns guerreiros que conversam  com você normalmente,e depois te atacam (fica pelo menos um pouco claro que eles se tornaram hollows).
Mas os mais importantes,são praticamente impossíveis.

E isso faz falta num enredo de um jogo de RPG,pois é um elemento que faz você "entrar" no jogo,com um sentimento de imersão.

Outro problema gravíssimo é que Dark Souls não tem desenvolvimento de personagens.
Mas então,o que eu quero dizer com desenvolvimento de personagens?
O que eu quero dizer é o seguinte : a medida que você vai avançando (em DS),não são reveladas novos elementos dos personagens ; eles contém a mesma história do começo do jogo.
Até jogos de ação tem desenvolvimento de personagens,como Uncharted 2.
E um (Action) RPG não tem isso?
Ah peraí né...

Assim como todos RPGs,em Dark Souls você interage com NPCs,que podem te ajudar ou atrapalhar na sua jornada.
Se você atacar um deles,eles ficarão com raiva de você pelo resto do jogo,e alguns deles te atacam.
Pra reverter isso,tem que conversar com um NPC chamado "Oswald Carim",que faz você confessar os seus pecados,ao preço de um número específico de Souls,que tem o seguinte sisteminha:
A cada level que você evoluir,vão custar mais 500 Souls pra você confessar.
Agora,se você matar os NPCs,e/ou o Oswald Carim,eu tenho uma frase pra você amigo : fudeu,não tem como reverter.

Bem,chega de falar da história (a partir daí tudo que vocês teoricamente iriam ler são spoilers,então...).

Em Dark Souls,você cria o seu próprio personagem,mas o sistema de criação não é bom,pois os personagens se parecem muito um com os outros (por isso não consegui criar um personagem parecido comigo).
Você pode escolher entre diversas classes,no entanto,isso somente gera seus atributos iniciais,pois futuramente (por exemplo),se você é um Warrior e quiser se tornar um Pyromancer,basta distribuir os atributos da maneira que quiser,e comprar os equipamentos necessários para virar um manipulador de fogo (Pyromancer).
Além disso,você precisa escolher um dos presentes disponíveis (são 8 se não me engano),que terão suas próprias características.
Achei uma sacanagem do jogo pois um presente chamado "Master Key" é praticamente o melhor presente,pois te dá acesso a diversas portas que não podem ser abertas normalmente.
É possível comprar a chave,mas aí já nem compensa mais você adquiri-la.

O sistema de experiência nesse jogo tem um diferencial,em comparação com outros RPGs.
Aqui ele ele é chamado de "Souls",que absorvemos a cada inimigo matado.
Caso você  morra,suas Souls são perdidas,e você tem de recupera-las no lugar que morreu.Mas se morrer duas vezes seguidas,já era,suas Souls são substituídas.
Também pegamos Souls de Hollows que já estavam mortos,mas aqui eles ficam como itens e não experiência,então se quiser ganhar mais Souls,você tem que equipar a Soul que ganhou e usa-la.

No jogo,utilizamos um set de armaduras (quatro slots),que são equipados separadamente,armas e escudos (separados em mão esquerda e mão direita,somando quatro slots no total),itens,anéis,e flechas (dois slots para flechas de arcos,e dois para flechas de bestas).
Cada parte da armadura e suas armas tem um certo peso.Dependendo dele,o personagem vai ficando mais pesado ou mais leve.No primeiro estágio,nós podemos andar rapidamente,correr como um guepardo,e rolar muito rápido.No segundo,podemos fazer isso tudo,mas o personagem já começa a ficar mais lento.Já no penúltimo,fica quase impossível rolar,e seu personagem fica meio que mancando,de tão pesado que está.Quanto ao último,seu personagem não pode correr,não pode rolar,e seus passos são lentíssimos.
A maioria dos equipamentos podem ser achados ou comprados nos mercantes do jogo.
Existem diversos tipos de armaduras,armas e escudos,algumas com características únicas,outras não.
Podemos transformar nossas armas em armas de fogo,mágica,divina,oculta,etc,e também melhorar.As transformações são feitas com Embers,que são achados pelo decorrer do jogo.Aí basta dar esse Ember pra um determinado ferreiro,e transformar (calma que mais pro final da análise eu volto a falar disso).Isso serve para vencermos mais facilmente inimigos vulneráveis a um desses elementos
Já as evoluções são feitas com Titanites.Existem de vários tipos,e cada uma serve pra um tipo de arma.Detalhe que os dois agem em conjunto,já que pra você evoluir (depois de um certo ponto),você precisa transformar,e vice versa.
E finalmente,com almas que ganhamos de alguns bosses,podemos "craftar" (criar) armas e escudos únicos,que não podem ser comprados nem achados no jogo.
Continuando sobre as armas,também temos um seguinte sisteminha chamado de "Parameter Bonus" ou "Scaling".Mas como ele funciona?
Dessa maneira : ele indica o level de bônus extra de dano que uma arma pode proporcionar,dependendo das suas estatísticas - pode ajudar muito se estiver muito evoluído nos quesitos a seguir.Força e Destreza aumentarão seu ataque físico,enquanto que Inteligência e Fé aumentarão seu dano mágico.

Agora eu chego em um dos pontos mais importantes do jogo : o combate.
Dark Souls aposta (ouça bem o que eu disse,ele APOSTA) em um sistema de combate mais realista ,diferenciando-se da maioria dos Action RPGs,que tem ritmos muito mais frenéticos e irrealistas - apenas o lock-on é uma característica que ele carrega de outros jogos do gênero.
No entanto,ele não conseguiu fazer com que o sistema ficasse nem satisfatório e pior ainda : nem realista.
Para início de conversa,você não pode escolher em qual direção irá bater,e isso quebra por parte o combate,sua espada fica batendo na parede,o que faz com que o inimigo não receba dano,e além disso,não tem como "quebrar" a defesa do seu oponente com um ataque,coisa que seus inimigos podem fazer.
Detalhe que,os inimigos podem atacar através das paredes (acredite,isso pode te irritar muito).
E perceba que,Dark Souls aposta num combate mais realista não é?
Isso fica claro porque o combate dele é mais pesado,você sente o "peso" dos personagens.
Mas então,se o combate optou por essa proposta,não tem lógica os inimigos atacarem atravessando as paredes.
Agora,imagina se em Gran Turismo,que aposta numa simulação boa de pilotagem,a física fosse de um jogo arcade como Need For Speed.
Não faria sentido.E é assim que essa característica do combate é - não faz sentido.

E por falar nas paredes,olha que situação que acontece muito em Dark Souls:
Se você estiver em um corredor apertado,com 1 inimigo,não tem como você matar ele.
Sabe porque?
Sua espada bate na parede,porque não tem como escolher a direção em que você vai bater.Mas seus inimigos podem te atacar,porque o ataque deles atravessam as paredes.

Agora eu pergunto,tem alguma lógica nisso?
Não,caros amigos,não tem.

Outro ponto interessante a se destacar é que para executar magias,usar bestas e arcos,não tem como andar e ir executando.Fico pensando porque eles colocaram isso.
Qual a utilidade de uma besta então,já que não é possível mexer enquanto se atira,nem mirar e nem travar a mira se o inimigo estiver muito longe?
Eu tentei usar com eficácia magias,bestas e arcos,mas foi impossível pois esse detalhezinho quebra o gameplay.Temos um sistema de parry,que é muito útil pra vencer rapidamente,e também um de backstab.Respectivamente falando,você deve usa-lo antes do golpe te acertar,e não na "hora H".Quanto ao backstab,basta ir para trás do inimigo,soltar o analógico,e apertar o botão fraco de bater - olha que sistema esquisito hein.
A IA dos inimigos foi muito elogiada pela crítica especializada,e o público em geral.E eu fico pensando porque elogiaram tanto assim essa IA.Do início ao fim,não tive esforço nenhum para matar meus adversários.Basta rodear eles e atacar.Não tem segredo,não tem mistério,não precisa de inteligência,não tem estratégia.É simplesmente rodear e atacar.
Até os bosses,que são considerados muito inteligentes,se resumem basicamente a isso.
Por falar em bosses,eles não são tão difíceis assim (e nem são inteligentes).Alguns chegam a ser ridículos,até (tanto a dificuldade quanto a batalha em si).Posso citar aqui o Capra Demon,Moonlight Butterfly (ela vai em você pra tu bater nela...dá pra entender???),Pinwheel,Seath The Scaleless (só não é o dragão mais burro que já vi porque tem o Smaug do filme "A Desolação de Smaug"...se bem que os dois são bem burrinhos),etc.
Alguns casos raros devem se destacar,como os bosses Ornstein e Smough,e o chefão final,que são realmente desafiantes,e entram na minha lista como os melhores bosses do jogo.
O design da sala de alguns dos bosses também é muito mal feito.
Pra dar um exemplo,a sala do Capra Demon é apertadíssima e portanto não dá espaço pra fazer muita coisa,pois tem 3 oponentes : o Capra Demon e dois cachorros.Além de você.E não dá tempo de você fazer nada ao entrar nela,porque o demônio te ataca logo que você entra.
Isso pode acontecer também com a batalha contra o Nito (um dos principais personagens da trama),que te ataca do mesmo jeito que o demônio citado acima.
Pra dar um exemplo,é como se colocassem você numa jaula com um minotauro gigante.Ou seja,não tem como você fazer nada.
Pra mim fizeram isso porque não conseguem fazer um design bom,aí fazem um design ruim e por isso o jogo fica mais difícil.
E pra falar a verdade,quase todo o jogo é mal feito.
Olhe essa imagem,e imagine como se o dragão não estivesse ali.Aí você chega,olha...e vê um detalhe:a ponte está queimada.
"Opa,peraí,se eu preciso passar por ali,então vou ir e voltar rapidinho né?"
Sim,esse é o pensamento certo.Mas aí,você vai e...o dragão solta fogo em você,que quase morre.
Agora me fala: que culpa tem o jogador?
O que ele fez de errado?
Foi pelo lugar errado?
Não.
Passou muito pelo lugar?
Não.
Então o que ele fez pra merecer isso?
Nada.
O dragão chega tacando fogo,e não tem como você se defender,esquivar,não passar pelo lugar (você precisa passar por ele nessa hora),não adianta você fazer nada,não tem como não tomar dano.
Dark Souls não é um jogo difícil,ele é injusto,do início ao fim.Na verdade ele é difícil sim,mas nem tanto como os outros falam.
Poderia citar aqui de novo o caso do Capra Demon,mas chega de falar um pouquinho dele.
"Bora falar de uma coisa legal?"
Sim.Mas não é tão legal assim.


Queria falar sobre isso em outra parte da análise,mas como estou tendo sérios pra conseguir organizar uma,então vou falar aqui mesmo.
Lembra o que falei sobre a história ser rasa?
Então,é isso o que acontece com todo o jogo.
Dark Souls te joga num mundo sombrio,obscuro,sem nem lhe mostrar direito suas funções básicas.
"E isso é ruim ou bom?"
Depende.
Se estiver falando do jogo em geral,isso é bom.Mas falando do básico,não é.
Nesse jogo,acontecem coisas que não tem como o jogador descobrir tudo na primeira jogatina (até zerar).
Coisas como : "ei,eu quero transformar minha arma normal numa arma de fogo".
Ah,beleza,dá pra saber pelo ferreiro que você deve pegar um Ember (não sei traduzir pro Português),e trazer a ele.
Aham,aí,você pega o ember,entrega ao ferreiro,e não é possível transformar sua arma.
"Mas peraí,será que deu algum bug? Vou procurar na internet..."
Você chega lá na internet e vê que era preciso dar 5 upgrades na sua arma com uma Titanite Shard primeiro.
Mas tipo assim: PORQUE DIABOS EU TINHA QUE FAZER ISSO?
É por isso que eu quis dizer que esse troço de deixar o jogador se virar,pode ser ruim.


Eu não poderia falar de Dark Souls sem citar seu "farmar" desnecessário.
"E o que é farmar?"
Farmar é repetir um processo inúmeras vezes,pra ter um item diversas vezes.
No caso de Souls,farmamos para conseguirmos Titanite Shards,Souls (nem falei delas na análise...eh,vou ter que melhorar seriamente nas próximas),Humanities,etc.
O problemão é que farmar torna o jogo cansativo.
Quer melhorar sua arma?
Farme.
Quer melhorar um atributo?
Farme.
O desenvolvimento do seu personagem e de seus equipamentos não age de acordo com o progresso do jogo.Não é como Chrono Trigger,por exemplo.
Lembra os Final Fantasy antigos,que tinham grinds e mais grinds (quase a mesma coisa de farmar) desnecessários,que era talvez um método do jogo ficar mais longo,já que os jogos e a indústria de games naquela época eram bem diferentes.

O design das armaduras é um dos aspectos mais chamativos de DS.
Eles são originais e muito interessantes.A armadura do Black Knight,por exemplo,é muito chamativa e lembra a do Sauron,personagem famoso de Senhor dos Anéis (e ficou tão boa quanto).
Os cenários infelizmente só as vezes acompanham as armaduras,e perdem o seu brilho também pelo gráfico do jogo ser muito simples,e até precário,pra um jogo de 2011.Lembra até seu irmão mais velho,o Demon Souls.
Outro mal que acompanha os cenários são umas espécies de neblinas,que serviram ao meu ver para tampar as imperfeições da parte gráfica.
No fim,como eu já disse,o destaque fica para as armaduras que tem uma iluminação muito boa,que diferem do resto do jogo.
Agora,eu queria saber quem foi o responsável por deixar todas as versões de DS com um frame rate tão ruim assim.Em Blighttown então chega a ser um festival de queda de frames.
E o pior é que esse festival chega a ser letal (sério).

Quando eu joguei Dark Souls,eu ficava com uma sensação de que algo estava faltando.Com o tempo eu fui percebendo que essa "falta",estava relacionado com a trilha sonora do jogo.Mas eu não sentia uma sensação de solidão,de isolação,como em Shadow of the Colossus.Sentia algo vazio : algo morto - isso me lembra Yoshi's Island DS,que tem músicas desanimadoras que fazem com que o jogo fique sem graça.
E eu acabei chegando a conclusão que foram os inimigos "mortos" que contribuíram para o jogo parecer morto,sem vida.
Mas não me entenda mal,a trilha sonora,quando tocada,é boa (na verdade nem sempre),e se encaixam perfeitamente nas batalhas.Veja algumas das músicas que o jogo tem (não clique no último vídeo se não quiser levar spoiler):

Conclusão
Dark Souls tenta ser um "jogo jogo" (que vai direto ao ponto,sem enrolações),com uma dificuldade muito elevada - que é na verdade muito elevada para o padrão atual,e não comparando com jogos da década 8 bits ou 16 bits - e eu aprecio isso nele.
Mas eu não posso tapar os meus olhos pra quantidade de defeitos que o jogo tem (e eu nem apresentei todos).
Infelizmente,seus fãs não aceitam qualquer tipo de crítica negativa vindo de nenhuma pessoa.
O argumento (inválido) que usam para rebater os dos outros é "você é um noob" ou "git gud",qualquer seja a crítica.Bom,eu pelo menos provei aqui que no mínimo,sou só um jogador normal,que conseguiu "bater de frente" com o jogo,enfrentando normalmente todos os seus desafios.
Portanto,por tudo que disse aqui e por tudo que penso,eu NÃO RECOMENDO Dark Souls para ninguém.

Eu cheguei a conclusão que minha postagem estava muito confusa (com a ajuda do Roger,ótimo leitor que acompanha o UGB),mudei de ideia,e resolvi tentar melhorar ela.

Então,era isso que eu tinha para mostrar.Não tenham dó nem piedade,e desçam a lenha de novo se eu tiver falhado novamente.Pois como eu já disse (antes de editar essa análise),só assim poderei subir de nível.

Um abração aí galera,até a próxima.

27 comentários:

  1. Você podia ter pelo menos comentado o quão superior Demon Souls é comparado a Dark Souls, ah e também
    >reclamando da dificuldade
    Git gud casual.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O problema Guido,é que eu nunca joguei Demon Souls.
      Não entendi a última parte do seu comentário.

      Excluir
    2. git gud = fique bom no jogo

      Excluir
    3. Entendi agora.
      Mas eu reclamei da dificuldade?
      Disse até que não era tão difícil assim.

      Excluir
    4. >Agora me fala: que culpa tem o jogador?
      O que ele fez de errado?
      Foi pelo lugar errado?
      Não.
      Passou muito pelo lugar?
      Não.
      Então o que ele fez pra merecer isso?
      Nada.E é por isso que Dark Souls é um jogo injusto,do início ao fim.

      Se isso não é reclamar da dificuldade eu não sei o que é.
      Git Gud é a resposta tradicional quando alguém reclamada da dificuldade de Dark Souls, ela foi criada no general de Dark Souls (4chan).

      Excluir
    5. Tudo bem que o cara se embaralhou na análise, mas que viadagem do caralho essa frase ai "Git Gud", se fuder hein.

      Excluir
    6. http://knowyourmeme.com/memes/git-gud

      Excluir
    7. Ok Guido, mas não deixa de ser uma viadagem.

      Excluir
    8. Eu reclamei da dificuldade sim.
      Mas não reclamei porque é difícil.Reclamei porque é injusta.
      Como o jogador vai passar do dragão sem tomar dano?
      Não tem como,oras.Então não é culpa do jogador ser ruim,não tem nada a ver com isso,e sim culpa do jogo.

      Depois que zerei,vi vários vídeos na internet mostrando como os jogadores de DS jogam.A maioria deles vão batendo sem parar (não esperam hora certa pra atacar,pra defender,etc.) e usam detonados.
      Eu não jogo tão mal assim,e não usei detonado.
      Portanto,esse termo horrível chamado "git gud" não serve pra mim.
      Aliás,o pessoal que joga Dark Souls tem que parar de usar esse termo (se é que usam) quando reclamam de qualquer coisa do jogo.

      Excluir
    9. "
      Depois que zerei,vi vários vídeos na internet mostrando como os jogadores de DS jogam.A maioria deles vão batendo sem parar (não esperam hora certa pra atacar,pra defender,etc.) e usam detonados. "

      Eu acho que você pegou um let's player qualquer, os jogadores de DS são uma das poucas fanbases estrategitas que existem. Mas tudo bem.

      Excluir
  2. Olha, GF, eu nunca joguei Dark Souls, mas a sua análise ficou muito confusa. Primeiro você usa termos do jogo sem explicar direito, como o exemplo dos hollows. Depois fala que o jogo é fácil e que a IA é burra, e logo em seguida vai e reclama do dragão. O dragão obviamente esta colocado ali como um obstáculo e faz parte do desafio poxa! Você falou também, que não sabemos mais sobre a história de um personagem e tals, mas pra que? Isso faz falta realmente no jogo? Enfim, geralmente gosto das suas análises, mas esta foi bem infeliz, abraço, espero que entenda a critica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Essa crítica é construtiva e eu concordo que ela ficou bem confusa,como eu infelizmente previa.
      Tanto que pretendo refazer a análise,ou edita-la.

      Mas a parte do dragão dá pra entender.De qualquer modo,vou explicar o que eu quis dizer:
      Disse que a IA é sim burra.
      Mas o dragão não é um desafio (quando ele aparece pela primeira vez tacando fogo),e sim simplesmente um ponto em que não tem como você não tomar dano.Entendeu?

      Enfim,agradeço pela crítica.

      Excluir
    2. Quanto ao Gwyn,pra mim fez falta sim.Não que ele tinha que ter uma história,mas tinha que ter uma base pra nós pensarmos no que ele poderia ser,o que ele fez,porque ficou "mau",etc.

      Vou usar um exemplo de Shadow of the Colossus.
      Quem é o personagem principal?
      Por que ele foi até a Forbidden Land?
      Por que ele queria reviver aquela misteriosa mulher?
      A narrativa do jogo mostra alguns trechos em que dá pra você ter sua própria interpretação,como no final (ou até mesmo no início).

      E lembre-se,história e narrativa são muito importantes num RPG.

      Excluir
    3. Cara, eu entendi o caso do dragão como um desafio, porque? Bom, porque para sobreviver você precisa chegar com a energia boa, então o desafio, é você chegar dessa forma e conseguir sobreviver ao dragão. E a continuidade desse desafio é seguir o jogo após receber este golpe do animal. Ou seja, é um desafio, mesmo que seja indireto.

      Excluir
    4. Isso não é um desafio.
      Se você chegasse e tivesse como não tomar dano,aí sim seria.
      Mas não é bem assim.
      Desafio são obstáculos para serem ultrapassados.Isso não é um desafio,isso é um ponto em que não tem como não tomar dano,e isso é um erro de design.
      A culpa não é do jogador,ele não fez nada de errado.
      Detalhe que se o personagem tiver com uma vitalidade baixa (não estou falando da barrinha,e sim da vitalidade nas estatísticas),é morte na certa,mesmo com a vida toda cheia.
      Ou seja,o jogador morre à toa.

      Depois que você morre nele ou quase morre,não tem um bom desafio,é só repetir o processo,e não ir muito perto dele.

      Mas então,a análise melhorou ou não,agora que editei?

      Excluir
    5. Cara, é ai que você não esta entendendo o desafio que me referi. O desafio é conseguir chegar com as estatísticas boas para poder sobreviver, ou seja o desafio é ser bem sucedido no game antes de chegar nesse ponto, como se fosse um requisito para continuar, se o dragão te matar é sinal que você se saiu mal no ponto anterior e chegou com pouca vida, é justo. Não vejo problema nisso e não entendo realmente o motivo para tanta reclamação, e você insiste em dizer, "o jogador não tem culpa", cara, isso é um jogo, nem sempre nos jogos as coisas precisam fazer sentido para serem interessantes. É uma coisa tão simples, antigamente era o que mais tinha nos games algo em que era certo que você perdia a vida ou tinha ela reduzida. Uma coisa eu entendo, é reclamar de bug, que o jogo perde fps. Isso é válido, mas reclamar de um obstáculo que o jogo oferece? Parece apenas uma vontade de criticar algo que se fala bem apenas para ser "do contra", não estou dizendo que por o jogo ser conhecido seria obrigação você falar bem, mas se for criticar, use argumentos válidos e não reclamações infundadas sobre a dificuldade. Você também reclamou que não pode quebrar a defesa do oponente, mas se mesmo sem quebrar a defesa é possível vencer, se fosse possível fazer isso o jogo se tornaria mais fácil ainda. A mesma coisa é válida para a parte em que você fala que os inimigos atravessam as paredes, qual o problema? Mesmo eles atravessando as paredes é possível vencer, não é? Isso é outra coisa que é muito comum nos jogos, os inimigos sempre possuem habilidades diferentes das nossas, também faz parte do desafio. E se mesmo com esses obstáculos é possível vencer o jogo, não vejo o porque da reclamação, você queria que não fosse assim? Então você esta pedindo para o jogo ser mais fácil, pois se com todos esses desafios o jogo pode ser zerado numa boa, se não tivessem eles seria um passeio no parque. Não conheço o jogo, nunca joguei, como já disse antes. Mas a impressão que tive ao ler sua análise foi que o objetivo desde o inicio era simplesmente falar mal do jogo. E isso só por não ter gostado, você tem todo o direito de não ter gostado do jogo, as vezes ele apenas não te agradou, mas o que parece é que você estava tentando buscar justificativas do porque de não ter gostado, as vezes simplesmente não gostamos por não ser tudo aquilo que esperávamos, e não por ser ruim. Sobre a edição da análise, não vou dizer que melhorou, pois o foco continua sendo o mesmo. Uma hora você reclama da dificuldade como falei bastante, e na outra diz que é muito fácil vencer, então a confusão nela permanece. Como disse você foi infeliz ao escrever ela, desculpe as críticas, mas acredito que possa fazer melhor no futuro, abraços.

      Excluir
    6. Mas aí é que tá eu não vejo isso como um desafio,e sim como uma injustiça.
      Então agora eu passei a não entender porque a postagem ficou confusa,sendo que eu não estou reclamando do jogo ser difícil,e sim de ser injusto,e é isso que me irrita.
      Concordo que eu não expliquei muita coisa da primeira vez,mas quanto a essa reclamação minha,não faz muito sentido o que você disse.

      Quebrar a defesa do oponente é um componente comum de Action RPGs,e não,o jogo não ficaria mais fácil,era só fazer com que esse movimento fosse mais difícil de se fazer,por exemplo,só quando sua stamina tivesse no máximo e na hora que oponente fosse atacar.

      Esse negócio de atacar pelas paredes atrapalha muito.
      Eu não posso atacar através da parede.Agora,o inimigo pode.
      Qual a lógica disso?
      Não tem lógica.
      Claro,videogame não foi feito sempre para ter lógica,mas em casos como esse,sim.
      É como se num jogo de corrida os carros adversários pudessem ultrapassar obstáculos do cenário,e você não pudesse.

      No mais,eu até gostei do jogo (não estou mentindo),principalmente da última batalha,e não levo gosto pessoal nas minhas análises pois senão todas elas seriam totalmente inúteis.
      Eu tentei explicar porque achei ruim,não porque não gostei.

      Mas mais uma vez eu concordo,eu poderia ter feito (muito) melhor.

      Excluir
    7. Voltando a falar desse negócio de atravessar as paredes agora.

      Dark Souls aposta num combate mais realista não é?
      Isso fica claro porque o combate dele é mais pesado,você sente o "peso" dos personagens.
      Mas então,se o combate optou por essa proposta,não tem lógica os inimigos atacarem atravessando as paredes.

      Agora,imagina se em Gran Turismo,que aposta numa simulação boa de pilotagem,a física fosse de um jogo arcade como NFS.
      Não faria sentido.

      E por falar nas paredes,olha que situação que acontece muito em Dark Souls:
      Se você estiver em um corredor apertado,com 1 inimigo,não tem como você matar ele.
      Sabe porque?
      Sua espada bate na parede,porque não tem como escolher a direção em que você vai bater.Mas seus inimigos podem te atacar,porque o ataque deles atravessam as paredes.
      Ainda acha isso justo?

      Excluir
    8. Cara, beleza, esse vai ser o meu último comentário. A partir do momento que você compara um jogo de fantasia com um simulador como Gran Turismo, não tem como falar muita coisa. Games não precisam seguir receitas, pode tudo. Agora o jogo se tornar ruim, porque o inimigo possui habilidades diferentes das suas? Por favor né, se quer criticar, arranje argumentos válidos. Justiça, não faz parte dos games. O Mario, faz mil coisas, se encosta em um inimigo ele morre, onde esta a justiça ai? E não é por isso que o Mario Bros é ruim, pelo contrário.

      Excluir
    9. Você não está captando a minha mensagem,o meu pensamento.
      Eu não estou comparando um jogo de fantasia com um simulador,no caso,Dark Souls com Gran Turismo.
      Mas usei o exemplo de Gran Turismo pra dizer que não faz sentido um jogo que tenta ser lógico não ter lógica nenhuma.

      É isso que estou criticando,e isso é um argumento válido sim.
      Não é por isso que achei o jogo ruim Roger.
      Eu expliquei o por quê ao decorrer de toda a análise.Não foi só por esse motivo.

      Justiça tem que fazer parte sim dos games.
      O jogador que tem que ter culpa por morrer,e não o jogo.
      Mas Roger,Mario é um jogo que não precisa ter lógica,ele não tenta ser um jogo lógico,por isso ele faz uma porrada de coisas mas morre quando encosta num inimigo.
      Não tem nada a ver com justiça.

      Excluir
    10. A entendi, então Mario pode ser um jogo que não tem justiça, mas Dark Souls não? Ai você vai me dizer "ah mas dark souls é rpg", e dai? Só porque o jogo é rpg tem que ficar preso em uma característica única, não pode variar? Não vi em nenhuma propaganda do dark souls dizendo assim: "Um jogo lógico e justo, com tudo que um rpg tradicional tem!" Você esta sendo mente fechada, quando não aceita mudanças em relação ao que já esta acostumado. Eu sei que a sua análise em toda ela fala porque não gostou do jogo, mas citei estes pontos, pois são os que mais se referem a dificuldade, ainda continuo achando, ao ler a análise, que você reclama muito da dificuldade do jogo. Por isso escrevo tanto, pois mesmo você tentando dizer que não, a análise diz outra coisa, da a impressão que o grande problema é a dificuldade, e não é só eu que acho isso, mais gente comentou sobre isso. Provavelmente você vai dizer que não, novamente, que o jogo foi fácil. Ai eu pergunto, então porque fala tanto disso? E você mais uma vez vai falar que o jogo não é justo, ai eu de novo vou falar que a analise fala da dificuldade e vamos ficar comentando para sempre, vai ser um loop infinito. Então, nossas opiniões são diferentes, não adianta mais discutir, só na próxima analise tente ser mais claro e expressar melhor o que lhe desagradou no game. Abraços.

      Excluir
    11. Sim nossas opiniões são diferentes.
      Mas o problema não é esse Roger,você não está entendendo minhas palavras,meus pensamentos.

      Mario é um jogo justo,eu não disse que ele é injusto.
      Só não tem lógica,e lógica é logicamente (que frase estranha) diferente de justiça.Mas a proposta dele é não ter lógica mesmo,e não precisa ver uma propaganda ou notícia falando isso,jogando você percebe.

      Olha,e me desculpe se estou ofendendo,mas você está errado em dizer que tenho mente fechada.Aliás,minha mente é aberta até demais,aceito sempre mudanças,desde que sejam pra melhor.
      Se eu tivesse uma mente fechada,nunca que Yoshi's Island ia ser um dos meus jogos favoritos pois deve ser o jogo que mais mudou na série Mario.

      Enfim,dificuldade é bem diferente de justiça,e é isso que vc e o Guido não conseguiram entender (sem ofensa) na minha análise.
      Se um jogo é injusto,foi preguiça dos desenvolvedores ou algum problema que ocorreu,e por isso o jogo fica injusto.Pode até ficar "difícil" mas esse tipo de dificuldade não é bom pra ninguém.
      Nenhum jogo pode ser injusto,senão o jogador não terá culpa,ele não pode fazer nada pra impedir isso,e então passa uma sensação ruim,de desgosto.
      E todo mundo sabe que videogame tem que buscar diversão,não desgosto.

      No mais,espero que não fique bravo,temos opiniões diferentes,e discordar nem sempre é ruim,pelo contrário,pode gerar mais discussões saudáveis e assim tudo fica mais interessante.
      As vezes concordar é ruim pois a discussão fica apenas no "sim,aham,é",e sem zuera,eu acho isso chato demais.

      Abração

      Ah esqueci de uma coisa,eu queria que vc jogasse o jogo pra eu saber de sua opinião,pegue ele piratão (PC) só pra testar mesmo,se achar ruim ou bom fala aí nos comentários.

      Excluir
    12. Tranquilo cara, não me ofendi não. Acho discussões saudáveis, mas acho que nessa não vamos sair do lugar, kkkkk. Vou ver se consigo jogar sim. Na verdade a única coisa que me irrita em um jogo é a perda de FPS, isso sim é chato demais. De resto tudo certo, nós temos opiniões diferentes no ponto que trata de desafio, no outro comentário eu entendi que você disse que Mário Bros não era justo, agora entendi melhor. Mas continuo achando que todos esses pontos fazem parte do desafio, é opinião não adianta, kkkkkk
      Abraços

      Excluir
  3. Taí galera,eu editei a análise.
    Ainda vou editar,mas pararei um pouco porque tenho que almoçar.
    Se puderem respondam o mais rápido possível.

    Flw um abraço a todos.

    ResponderExcluir
  4. Ótimo post! E peço desculpas por não ter comentado antes.

    Nunca joguei esse jogo, e para ser sincero, nem estou interessado. Por mais fã que eu seja de jogos relacionados à Idade Média, esse é um que quero me manter o mais longe possível.

    Eu aliás cheguei a ver em um vídeo esse aspecto que você citou no post, sobre o inimigo conseguir te atacar em um corredor fechado. E é realmente broxante ver uma coisa dessas em um jogo que aposta em uma jogabilidade "realista".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado Shadow Mario.
      Não tem problema ter comentado depois de um certo tempo.

      Esse negócio dos inimigos poderem te atacar num corredor fechado e vc não poder me deu muita raiva.
      A sorte é que eu já tinha dominado o parry,que é o único modo de atacar em ambientes fechados.
      Eu pensei que a jogabilidade de DS seria bem realista mesmo,mas me decepcionou muito,o combate é lerdo e impreciso - nem citei o fato de que os comandos não respondem no momento certo.

      Excluir
    2. Um jogo que é bem melhor que Dark Souls,mesmo não sendo perfeito,é Skyrim,que também é ambientado na Idade Média.
      Quests muito mais interessantes,IA boa,combate simples mas certinho,etc.
      Me arrependo de não ter jogado ele na época.

      Excluir